IDE


Recentemente recebi divulgação do novo ambiente de desenvolvimento MyEclipse G, uma lançamento da Genuitec (produtora do MyEclipse) e Skyway Software que reúne ferramentas de desenvolvimento essenciais para as plataformas, frameworks e serviços de aplicações da Google.

MyEclipse G - Recursos

Fonte: MyEclipse G.

Observando a descrição do produto, pude refletir sobre a imensidão da abrangência de tecnologias que o Google tem disponibilizado, em pelo menos três grandes frentes:

  • Desenvolvimento de aplicações web: Frameworks como o Google Web Toolkit (GWT) (a home-page em português parece desatualizada, falando do GWT 1.7, enquanto a em inglês já destaca o GWT 2.3 mais recente) e Google Guice. O projeto GWT, além de ampla documentação, oferece para download: GWT SDK, com as bibliotecas essenciais e compilador que você precisa para escrever aplicações web; o Google Plugin for Eclipse que inclui no IDE Eclipse suporte para projetos GWT e GAE, além de uma versão simplificada do GWT Designer; Speed Tracer, uma extensão para o navegador Google Chrome que permite pontuar problemas de desempenho em aplicações web; e o GWT Designer standalone (full), um ambiente de desenho de Java GUI poderoso e bidirecional para criação visual de interfaces de usuário, assisência de layout e geração automática de código GWT.
     
  • Infraestrutura para execução de aplicações web: Google App Engine (GAE) permite que você execute seus aplicativos da web na infraestrutura do Google.
     
  • Plataforma para dispositivos móveis: Android: camada de software para celulares e tablets que inclui um sistema operacional, middleware e aplicações. O Android SDK, disponível no portal Android Developers, provê ferramentas e APIs necessárias para se iniciar o desenvolvimento de aplicações para a plataforma Android usando a linguagem de programação Java. Há também o Android Development Tools (ADT) Plugin for Eclipse IDE. As muitas milhares de aplicações disponíveis para Android, boa parte delas gratuitas, ficam disponíveis no Android Market (assim como o iPhone tem o Apple Store).

Isso fora o navegador web Google Chrome (dica: para obter o instaldor offline standalone, acrescente o parâmetro &standalone=1 na página de download) e o sistema operacional Google Chrome OS, baseado no sistema operacional Linux e totalmente voltado para Internet (Já ouviu falar no Chromebook?). Ambos são desenvolvidos através do projeto de software livre Chromium.

Todas as ferramentas oferecem ampla documentação. O Google ainda aproveita seus canais de mídia para divulgar informação, como os blogs no Blogger — GWT blog, GAE blog, Google Mobile blog, Official Google Blog, blog oficial Google Brasil — e o canal Google Developers de vídeos no Youtube. E ainda realiza o grande evento anual Google I/O.

Mesmo com a Microsoft tendo comprando a Skype em seu maior acordo de aquisição, por US$ 8,5 bi em maio último, estou achando que agora é a vez da Google “dominar o mundo” do software na era da Internet.

Já faz quase um mês (27 de julho) que o NetBeans IDE 6.7.1 foi lançado, mas ainda é digno de nota.

De acordo com o Release Notes, a versão 6.7.1 é uma pequena atualização do NetBeans IDE 6.7, acrescentando o seguinte:

  • Suporte a JavaFX 1.2, cujo runtime e ferramentas estão integradas nos bundles de instalação “JavaFX” e “Tudo” do NB67
  • Atualização do GlassFish v3 Prelude para incluir correções do build #28f
  • Incorporação de diversos e importantes correções de bugs votadas pela comunidade, especialmente no Editor Java e em project scanning areas

Além disso, a versão 6.7 já traz:

  • Suporte a Maven para criação de plugins e web-services bem como suporte para POM e J2EE
  • Integração com Kenai permite criar e editar projetos hospedados no Kenai de dentro do IDE
  • Melhorias para PHP incluem suporte a Selenium e completamento de código SQL
  • Suporte a C++ para profiling, biblioteca Qt, refatoração de código e expansão de macros
  • Plug-in de Web API Gateway possibilita o consumo de APIs Web em aplicações
  • Suporte a Java ME para projetos CDC, no bundle Java ME SDK 3.0 (e bundle “Tudo”, claro).

Baixe o NetBeans IDE 6.7.1

O NetBeans IDE 6.8, atualmente em Milestone 1, trará suporte à futura Plataforma Java EE 6, cuja especificação está perto de ser concluída. É o que diz o artigo Java EE 6 in NetBeans IDE 6.8 Milestone 1 , por Petr Jiricka, de 2009-08-07, em Javalobby.

Para saber mais:

Em 2006 e 2007, o tema de IDE Java ferveu, mas desde então sucessivas versões dos IDEs NetBeans e Eclipse vêm avançando regularmente.

NetBeans segue com as revolucionárias e bem sucedidas séries de versões 5.x e 6.x que lhe conferiram um salto de evolução e popularidade, Eclipse com a estratégia de lançamentos anuais das “luas de Júpiter” do Eclipse — Calisto, Europa, Ganimedes… — nas versões 3.2 em diante que buscam atualizar e manter o renome deste IDE.

Dia 24 O Eclipse lançou mais uma “lua anual”, a versão 3.5 Galileo. Site oficial de download Eclipse 3.5 aqui. Ian Bull escreveu uma série de artigos (em inglês) muito interessante avaliando os seus dez novos recursos preferidos no Eclipse Galileo: Eclipse Galileo Feature Top 10 List, no seu blog em EclipseSource. Eu estive acompanhando os pacotes do Eclipse até a distribuição Europa (Eclipse 3.3) em junho de 2007.

Hoje, apenas seis dias depois, NetBeans 6.7 tem sua versão final lançada. Site oficial de Download NetBeans 6.7, NetBeans IDE 6.7 New and Noteworthy. Peter Garich destacou em artigo (reprodução Javalobby) impressões como a aparente economia de memória e o recurso de visualização gráfica de dependências Maven (que o Eclipse já possuía).

Por sinal, ambos IDEs são competentes ambientes de desenvolvimento integrados não só para Java, mas para uma diversidade cada vez maior de plataformas e linguagens de programação, incluindo C/C++, PHP, Python, Ruby, Groovy e outras.

Tendências

O serviço Google Trends permite analisar tendências de popularidade de padrões ou termos pesquisados no Google em geral. Embora pouco preciso — termos pesquisados nem sempre inferem precisamente o assunto intencionado, devido à ambiguidade de significados e contextos — esse serviço não deixa de ser uma fonte de indicadores de tendência.

Para reduzir a ambiguidade do termo de pesquisa “eclipse”, que é nome do IDE mas também de um fenômeno astrológico comum, consultei o Google Trends pelos termos Eclipse e NetBeans associados a “ide”. Eis o resultado para “eclipse ide” × “netbeans ide”, de 2004 até hoje:

O gráfico sugere que o Eclipse tende a ser (pelo volume de pesquisas no Google, com as devidas ressalvas de subjetividade!) IDE mais popular, mas o salto evolutivo do NetBeans tem impulsionado sensível crescimento de popularidade deste nos últimos anos, em oposição a uma curva descendente do primeiro.

Com um dia de antecedência ao previsto (20/11), ficou disponível para download a versão final do NetBeans IDE 6.5.

A nova versão oferece suporte às tecnologias Java SE, Java Web e EE, Java ME, Ruby, C/C++, PHP e SOA. Também traz embutidos (integrados na instalação) os servidores GlassFish V2 UR2, GlassFish v3 Prelude e Apache Tomcat 6.0.18. E a versão 6.5 já foi lançada com os pacotes de idioma (traduções) oficiais disponíveis, incluindo Português do Brasil. Além disso, o pacote UML está disponível na Central de atualizações e o suporte à Python está disponível como Early Access (versão preliminar).

Veja o anúncio de lançamento: NetBeans IDE 6.5 Now Available for Download!, NetBeans Community News, 2008-11-19. Mais informações sobre a versão 6.5 você encontra no artigo Lançamentos Java deste blog. E no portal NetBeans: NetBeans IDE 6.5 Features, Tutorials and Documentation. Para quem gosta de ver para crer, há o Guided Video Tour of NetBeans IDE 6.5 (Screencast).

O NetBeans IDE está disponível para baixar em diversos mirror servers em todo o mundo.

Alternativas também gratuitas ao NetBeans IDE:

Lançamentos em IDEs Java

No início de novembro, a empresa JetBrains liberou a nova geração do seu famoso IDE comercial para desenvolvimento Java (SE, EE e ME), o IntelliJ IDEA versão 8.

Para conferir as novidades da nova versão, veja IntelliJ IDEA 8 Release Highlights: Linguagens e Frameworks suportados, Recursos e Melhorias, Desempenho e Usabilidade; há também a Lista completa de recursos do IntelliJ IDEA 8. Está disponível o download do IntelliJ IDEA 8.0 Free 30-day Trial.

Leia também JetBrains Has Released IntelliJ IDEA 8, por Irina Megorskaya, 2008-11-07, em DZone Javalobby.


O lançamento final do cada vez mais popular software livre NetBeans IDE 6.5 está previsto para 20 de novembro próximo, de acordo com o NetBeans Release Roadmap. O NetBeans IDE 6.5 Release Candidate 2 (RC2) ficou disponível em 2008-10-29.

NetBeans 6.5 é uma atualização significante em relação à versão 6.1 e inclui as seguintes novidades principais: suporte nativo a PHP (veja avaliação do desempenho de acordo com a quantidade de arquivos, por Petr Pisl, 2008-11-07), suporte evoluído a JavaScript (codificação e depuração) e a bancos de dados (SQL history, SQL completion, visualização de respostas e melhorias em edição), GUI Builder: suporte a Nimbus e nomes de classe simples, JUnit: suporte a método único de teste, Debugger: redesenho do recurso Step Into. Veja NetBeans IDE 6.5 Release Candidate Release Notes.

Download do NetBeans 6.5 Release Candidates e NetBeans 6.5 RC2 Community Language Downloads.

Leia também O NetBeans 6.5 já fala português, por Paulo Canedo, 2008-10-03.


E o Oracle JDeveloper 11g teve sua versão final liberada em outubro. O lançamento foi anunciado no Oracle OpenWord em San Francisco, EUA, no final de setembro. Certificado para rodar em Windows NT/2000/XP/Vista, Linux e Macintosh, requer JDK 6. O download do Oracle JDeveloper 11g (Build 5156) gratuito está disponível na Oracle Technology Network (requer registro).

Muita informação, documentação, exemplos e outros materiais de apoio e suporte podem ser encontrados na OTN, no Java Developer Center e JDeveloper Documentation.

Veja também Oracle JDeveloper and ADF 11g FAQ e Java Developers to Benefit from New Release of Oracle JDeveloper and Oracle Application Development Framework, Oracle Press Release em 2008-09-22.

Atualidades de Projetos Apache

Lançado Apache Tomcat JK 1.2.27 Web Server Connector, conforme Apache Foundation Announcements. O Apache Tomcat Connector – conhecido também pelo codinome JK, é um mecanismo conector para integrar servidores web — como Apache HTTPd ou Microsoft IIS — ao servidor de aplicações web Java Apache Tomcat.

Principais melhorias do JK versão 1.2.27: nova Watchdog Thread, Probing de conexão melhorada, Mount Extensions, Melhor suporte a IIS, Status Worker evoluído, além da correção de diversos bugs pequenos.

O lançamento da nova versão ocorreu em 2008-10-28: The Apache Tomcat Connector – News: JK-1.2.27 released. Veja o ChangeLog para uma lista completa de mudanças. Download Apache Tomcat JK Connector.


Liberado em 2008-10-18 o release de manutenção Apache Wicket 1.3.5, Apache Foundation Announcements. Apache Wicket é um popular framework para desenvolvimento de aplicações web em Java.

Novos recursos da versão 1.3.5: Autocompleter mais personalizável, adiciona clearLocalizerCache ao Application JMX bean, além de diversas melhorias e dezenas de correções de bugs.

É recomendada a atualização o mais rápido possível. Se você vem da versão 1.2, leia o guia Migrating to Wicket 1.3. Wicket 1.3.5 Download.


Lançado Apache POI 3.2-FINAL, 2008-10-21, Apache Foundation Annoucements. Este é um lançamento de correção de bugs que corrige numerosos problemas encontrados na versão 3.1 lançada em julho deste ano. Apache POI é a popular biblioteca Java para manipular (ler e escrever) formatos de arquivo Microsoft Office OLE2 como Word, Excel, PowerPoint e Visio.

Veja o Histórico completo de mudanças. Download POI 3.2.


Lançado em 2008-10-22 o Apache OpenEJB 3.1. OpenEJB é uma implementação leve e embutível (embeddable) de EJB 3.0 com suporte parcial a EJB 3.1. Pode ser usado não somente como um servidor autônomo (standalone), como também servidor embutido em Tomcat, JUnit, Eclipse, Intellij, Maven, Ant, ou qualquer outro IDE ou aplicação.

Esta versão traz recursos EJB 3.1 e melhorias EJB: Singleton Session Beans, Constructor Injection, Spring Integration. Suporte a injeção para JSF 1.2 ManagedBeans em Tomcat; e mais uma série de novos recursos de servidor embutido e de servidor standalone.

Leia também Apache OpenEJB community releases OpenEJB 3.1, por David Blevins, 2008-10-31, em TheServerSide.COM.


E um entra um novato: lançado James Mime4j 0.5. Change log detalhado. Mime4J, subprojeto de Apache James, é uma biblioteca escrita em Java para parsing (varredura, processamento) flexível de MIME (Multipurpose Internet Mail Extensions).

Mime4j foi projetado para ser extremamente tolerante contra violação dos padrões. Provê um parser para fluxos de mensagem de e-mail em formato MIME ou RFC822 puro, com suporte aos estilos SAX, DOM, e pull parsing. Intencionalmente, o parser lida apenas com a estrutura da mensagem, sem realizar nenhuma decodificação de base64 ou quoted-printable.

E mais

GlassFish v3 Prelude – Launching today, 2008-11-06.

Leia também:


Getting Ready for the Imminent JavaFX SDK 1.0 Release, por Jim Weaver, 2008-10-30, em DZone Javalobby.

Leia também Jump into JavaFX, Part 1: JavaFX Preview SDK — Experience JavaFX with NetBeans 6.1 and Project Nile, por Jeff Friesen, 2008-11-06, em JavaWorld.


JPPF 1.6: Java-Based Open Source Grid Computing Platform, por Laurent Cohen, 2008-10-30, em DZone Javalobby. E JPPF, the grid computing platform for Java, releases version 1.6, 2008-10-31, em TheServerSide.COM.

Veja JPPF – Java Parallel Processing Framework.

Nos últimos anos, a Borland vem se especializando em produtos e soluções para gerenciamento de projetos e dos processos do ciclo de vida do desenvolvimento de software, e não mais nas ferramentas e ambientes (IDEs) de codificação em si. Passou a focar mais em produtos como o Together e StarTeam, em detrimento das antigas vedetes como Delphi e JBuilder.

Com esse foco, a Borland criou em 2006 a divisão CodeGear e migrou para essa marca suas linhas de produtos de IDE: C++ Builder, Delphi, JBuilder, InterBase. E colocou à venda essa divisão. No passado (1998) a Borland já tinha feito essa mesma jogada, na época com a marca Inprise, quando a empresa estava em uma maré baixa financeira e de mercado (estilo “dando tiro pra todo lado”).

Dessa vez porém a estratégia achou comprador. Em maio de 2008 a Embarcadero Technologies anunciou a aquisição da CodeGear, concluindo o processo de compra neste último 1º de julho.

A Embarcadero é conhecida por suas ferramentas de produtividade para projeto, desenvolvimento e gerenciamento de aplicações em bancos de dados (Oracle, SQL Server, DB2, Sybase, MySQL etc.), com produtos como ER/Studio, Rapid SQL, PowerSQL, DBArtisan.

O Borland Delphi, que já foi Inprise Delphi e CodeGear Delphi, agora deve se tornar Embarcadero Delphi. Na década de 90, o Delphi disputava com o Microsoft VisualBasic a liderança do mercado de ambientes de desenvolvimento rápido de aplicações (RAD) para Windows. O Delphi está na sua versão 2007, com variantes para Windows (Win32), .NET e PHP. Também faz parte da suíte RAD Studio, que integra Delphi Win32, Delphi .NET e C++ Builder.

O JBuilder também foi por vários anos um dos mais fortes IDEs para Java, competindo com IBM/Rational Studio e JetBrains IntelliJ IDEA. Sua plataforma base chegou a ser licenciada para a Oracle, que construiu a partir dela o IDE JDeveloper. Mas a Borland/CodeGear perdeu mecardo rapidamente nos últimos anos para Rational e IDEs livres como Eclipse e NetBeans. A partir do JBuilder 2007, a CodeGear decidiu abandonar sua plataforma proprietária, passando a adotar o Eclipse como base.

Para saber mais:

Passados alguns meses da aquisição da BEA Systems pela Oracle, começam a ser definidas as primeiras estratégias concretas para o futuro das linhas de produtos e tecnologias servidoras baseadas em Java EE, as famílias BEA WebLogic e AquaLogic e a pilha Oracle Fusion Middleware.

O anúncio da aquisição ocorreu em 16 de janeiro deste ano, mas o processo de aquisição só foi efetivamente completado em 29 de abril, quando ocorreu a aprovação pela Comissão Européia.

No post Blogging the Oracle Fusion Middleware Strategy Webcast, em 1º de julho no OTN TechBlog, Justin Kestelyn apresentou um resumo da apresentação do Presidente da Oracle Charles Phillips no Webcast sobre Oracle e BEA.

Para começar, todos os produtos BEA vão continuar sendo suportados sob os mesmos prazos divulgados pela BEA anteriormente à aquisição, e não haverá uma política de migração forçada. Esta abordagem é similar à dos ERPs Apps Unlimited one, que segundo Charles resultou em uma taxa de renovação/permanência de 96% daqueles produtos. O suporte existente para Fusion Middleware será estendido por mais um ano.

Alguns produtos são “Estratégicos” e serão imediatamente incorporados à pilha Fusion Middleware, como o conteiner JEE líder de mercado BEA WebLogic Server (OC4J vai continuar também, por enquanto). Alguns são “Continuar e Convergir”, que terão algum redesenho com gradual integração à pilha; deve ser o caso de TopLink/JPA, Coherence, SCA e outras tecnologias. E outros são produtos identificados pela própria BEA anteriormente à aquisição como “Manutenção” e terão suporte mantido por pelo menos quatro anos.

Mais alguns pontos resumidos por Justin Kestelyn (tradução livre):

O direcionamento técnico é para continuar modularizando o Servidor de Aplicação de acordo com o modelo OSGi (ver OSGi Alliance Specifications).

Ferramentas: JDeveloper vai continuar sendo o IDE estratégico da Oracle, mas o BEA Workshop baseado em Eclipse vai continuar disponível, e agora gratuito como o JDeveloper; eventualmente Workshop deve ser tornar parte do Oracle Eclipse Pack.

SOA: todos os componentes vão continuar hot-pluggable; a plataforma combinada oferece ferramentas, middleware, governança e componentes integrados. Oracle ESB e AquaLogic ESB convergirão para o novo Oracle Service Bus.

Governança SOA: AquaLogic Enterprise Rep se tornará o repositório de governança SOA da Oracle; Oracle Service Registry vai continuar como UDDI registry.

BPM: Oracle deve combinar o BPM em um único runtime baseado no modelo de metadados BPEL/BPMN.

Gerenciamento: Enterprise Management Packs serão estendido aos produtos BEA; BEA Guardian será integrado ao Oracle Enterprise Manager.

Aproveitando que falei do Eclipse 3.4 Ganymede há poucos dias, aproveito para atualizar outra dica.

Não deixe de adicionar ao Eclipse o pacote de plug-ins JBoss Tools, cuja versão atualizada 2.1.2 foi lançada dia 1º de julho. Os plug-ins são para quem desenvolve em Java EE web usando o servidor de aplicações JBoss AS e/ou frameworks da JBoss — Hibernate, Seam, RichFaces, Drools, jBPM.

Mesmo para quem não usa esses frameworks, o editor web visual RichFaces VE, com suporte gráfico a HTML, JSP e outros frameworks web, é complemento essencial ao Eclipse IDE, que ainda não oferece esse nível de sofisticação na edição web como parte do projeto nativo Eclipse Web Tools Platform (WTP).

Ganymede is here! Saiu hoje, conforme previsto, a versão final do Eclipse 3.4 Ganymede, o lançamento anual simultâneo da Fundação Eclipse de diversos projetos componentes do Eclipse IDE.

Desta vez foram 23 projetos, dois a mais que o lançamento simultâneo Eclipse 3.3 Europa em 2007.

Saíram AspectJ Development Tools (AJDT) e Dash (Eclipse Monkey), anteriormente presentes no Eclipse 3.3 Europa. Ficou de fora também o novo Device Software Development Platform – Native Application Builder (DSDP.NAB), inicialmente previsto para integrar o Ganymede, mas sua versão estável 0.9.9 pode ser baixada e instalada à parte.

Em compensação, o Ganymede trouxe quatro novos projetos no lançamento simultâneo: Eclipse Packing Project (EPP) 1.0, Model to Model (M2M) 2.0, Rich Ajax Platform (RAP) 1.1 e Subversive 0.7.1.

O download dos pacotes disponíveis pode ser feito em Eclipse Downloads. Compare e veja Todos os Pacotes Ganymede disponíveis para baixar.

Para saber mais:

Os três principais IDEs Java gratuitos que acompanho são assunto recorrente aqui no blog: Eclipse, NetBeans, JDeveloper.

Em 2 de junho foi disponibilizado o Release Candidate 2 do Ganymede, lançamento simultâneo de projetos — 24 ao todo — para o Eclipse 3.4. O lançamento da versão oficial está programado para o dia 25 próximo.

Como falei em meu artigo Pré-estréias: Eclipse Ganymede e Firefox 3, o lançamento Ganymede 3.4 inclui a Rich Ajax Platform (RAP) e o suporte ao controle de versão Subversion (SVN) com o Subversive. Há também o o Device Software Development Platform (DSDP) Native Application Builder (NAB), framework similar a SWT and JFace, porém escrito e projetado para construção de GUI em C++.

O projeto de empacotamento Eclipse Packing Project (EPP), agora também integrado no Ganymede, criou uma nova página de download de pacotes para o Ganymede. Pacotes do Eclipse 3.4 RC2 (e da futura versão final) podem ser baixados nessa página.

Sobre o NetBeans, em 30 de maio foram lançadas as principais versões traduzidas do NetBeans IDE 6.1, que incluem Português do Brasil, Chinês e Japonês, além do idioma original Inglês. Basta selecionar o idioma desejado na página de download e selecionar o pacote NetBeans IDE para o perfil desejado.

E por fim, o Oracle JDeveloper. Embora ele seja mais popular em ambientes que utilizam o servidor de aplicação e outras tecnologias Oracle relacionadas, JDeveloper é uma opção de IDE gratuito (embora não software livre) bastante poderoso e abrangente para uso geral em tecnologia Java.

A nova versão 11g do ambiente está em fase final de beta/estabilização. Oracle JDeveloper 11g Technology Preview 4 – (Build 4949) foi liberado em 2 de maio e está disponível para baixar no portal OTN (requer registro gratuito), com ou sem JDK incluso.

A Oracle ainda disponibiliza a seção Java Developer Center no portal OTN, recheada de artigos, tutoriais, códigos e dicas sobre tecnologia Java em geral e sobre recursos dos produtos e ferramentas Oracle para Java, como o JDeveloper, OC4J e Oracle ADF.

A Oracle também participa da Fundação Eclipse e apóia e lidera diversos projetos Eclipse, principalmente em recursos voltados para a plataforma Java EE. Veja o release Oracle Extends Oracle Fusion Middleware Developer Tools with Oracle Enterprise Pack for Eclipse para mais informações.

Próxima Página »