Depois de uma tentativa frustrada da IBM em comprar a Sun Microsystems, a Oracle anunciou hoje acordo para comprar a Sun por US$ 7,4 bilhões.

Eis tradução livre do texto introdutório no portal da Oracle.com:

Em 20 de abril de 2009, Oracle anunciou que entrou em acordo com a Sun Microsystems (Sun). A transação proposta está sujeita a aprovação pelos acionistas da Sun, certas aprovações regulatórias e costumeiras condições finais. Até que o acordo seja concluído, cada empresa continuará a operar independentemente, e fazer negócios como usual.

A aquisição combina o que há de melhor em software corporativo e sistemas de computação missão-crítica. Oracle planeja construir e distribuir um sistema integrado — aplicações até disco — onde todas as peças se encaixam e trabalham juntas para que clientes não tenham que juntar tudo por si mesmos. Clientes se beneficiam na medida em que seus custos de integração de sistemas caem, enquanto desempenho, confiabilidade e segurança do sistema aumentam.

Os principais pontos notáveis de produtos, serviços e tecnologia envolvidos na fusão dos dois gigantes, na minha opinião, são:

Hardware:
Oracle herda a extensa linha de servidores (Sparc e x86/x64) e storages da Sun. É estranho imaginar Oracle como fornecedor de hardware. Isso pode complicar a relação com HP — parceiro que em 2008 lançou o HP Oracle Exadata Storage Server como a máquina mais rápida do mundo para banco de dados — e piorar a situação de parceria-e-rivalidade com IBM.
Sistema Operacional:
Produtos Oracle já têm forte integração com Solaris e Linux, incluindo o programa Unbreakable Linux com a distribuição RedHat homologada. A incorporação do Solaris OS pode levar à integração ainda maior com o conceituado sistema da Sun, líder em plataformas RISC/Sparc.
Tecnologia:
Provável incorporação mais estratégica advinda da Sun: a liderança da tecnologia Java. A Oracle já apoiava a tecnologia Java de longa data, desde a incorporação da Java VM ao núcleo do banco de dados Oracle 8 até todo o investimento da Oracle na Plataforma Java EE como base das suas soluções em middleware. Depois de adquirir a BEA Systems, a incorporação da Sun criadora do Java deixa a Oracle como referência de peso da tecnologia, em uma liderança privilegiada à frente da IBM.
Middleware:
Primeiro, Oracle adquiriu a BEA, que competia com a IBM pela liderança de middleware (servidores de aplicação, SOA, BPM, integração). Agora incorpora o GlassFish Enterprise Server (oriundo do Sun Java System AS) e outras soluções middleware Sun. Com mais esta aquisição, a Oracle deixa definitivamente para trás o estigma de “empresa de banco de dados” e investe pesado na excelência e liderança também no mercado de middleware.
Banco de Dados:
Não bastasse a Oracle ser líder absoluto nesse campo, essa fusão traz o banco de dados livre líder no mercado, MySQL, adquirido em 2008 pela Sun na mesma época em que a Oracle adquiriu a BEA. O risco é se o MySQL perder força como competidor ou alternativa ao próprio Oracle Server.
Software livre:
Java, GlassFish, NetBeans, java.net, MySQL, Open Solaris, OpenOffice. Com a aquisição, vem toda a orientação e o investimento da Sun em software aberto, reforçando muito as iniciativas open source da Oracle.

Para saber mais (Atualizado em 2009-04-23):