Atualizei hoje o artigo mais lido e comentado deste blog, sobre minha experiência com a configuração de roteamento do Roteador ADSL SpeedTouch 510v6 da Thomson.

Atualizei vários links úteis e destaquei alguns em negrito, mas o principal é o novo link para download do configurador, que mudou com a reformulação recente do portal da Thomson Brasil. As dezenas de comentários existentes também são complemento valioso para o artigo, verdadeiro fórum sobre o assunto. Aproveito para agradecer a ótima participação e as contribuições dos leitores.

Fico bem feliz em ver que um relato da configuração do aparelho ADSL, que resolvi postar no blog com ilustrações de tela em estilo passo-a-passo, acrescido de um apanhado de links, têm ajudado muita gente.

Desde os primórdios de 1991, a Internet tem sido para mim uma fonte espetacular de conhecimento, informação e recursos sobre todo tipo de coisa (mesmo que eu me interesse mais por assuntos de computação e tecnologia). Claro que há informação de todo tipo de qualidade e de credibilidade e é preciso exercitar muito o bom senso, a precaução e a crítica para se navegar na rede. Mas o saldo positivo ainda é enorme.

É por me beneficiar e ficar fascinado com esse fantástico universo de espírito colaborativo da Internet que, desde 1993, eu retribuo e contribuo para este universo o quanto posso. Comecei divulgando meus links favoritos, ainda na Universidade, depois na minha home-page pessoal na iNET. Dez anos depois, com meu próprio domínio em 2003 passei a produzir artigos e, em 2006, este blog.

Ainda vejo, porém, muita gente — principalmente no Brasil, infelizmente — que vê a internet como uma via de mão única, só com o “venha a nós” ou em termos geek, só no “download”. Pesquisam no Google como se a internet fosse um oráculo escravo com a obrigação de ter todas as respostas. Entram em fóruns, blogs etc. e exigem respostas urgentes para suas questões. (Não deve ser o seu caso, caro leitor, ou dificilmente você ainda estaria lendo até aqui.)

Esses ainda não entenderam o espírito. Não viram que boa parte do oceano da internet é composta de “gotas e poças” aqui e acolá (veja o exemplo maravilhoso da Wikipédia!), além, claro, dos muitos “rios” de informação tradicional. Não sei se essa atitude é por simples desconhecimento, por individualismo (egoísmo?), pelo triste espírito da Lei de Gerson (“bom é levar vantagem em tudo” — será isso uma característica folclórica difundida na sociedade do Brasil?), falta de tempo, preguiça, ceticismo, um pouco de cada… não importa.

Talvez muitos pensem que o dom do conhecimento é coisa para poucos originarem. Tipo “Mas eu não sei/tenho nada para contribuir.” Meu blog comprova uma realidade exatamente contrária. Os três artigos mais visitados, comentados e — portanto — úteis deste blog são em temas simples e nos quais eu tenho mínima experiência. Apenas resolvi compartilhar com os outros um pouco que precisei e consegui: Configurar um roteador ADSL; Exame teórico para renovar CNH; Montar um cubo-mágico de Rubik.

A internet tem o poder quase mágico de fazer florescer uma boa idéia ou opinião, por menor que seja. Bem… infelizmente também pode espalhar aos quatro ventos boatos, fraudes e outros malefícios… mas essa é uma outra história.

Com um simples blog, você pode falar o que pensa para o mundo. Você pode não concordar com parte ou nada do que digo, mas já foi muito válido conhecer meu ponto de vista lendo até aqui (muito obrigado). O importante é que você pensa também, e confesse: você tem lá suas opiniões.

Comece escrevendo um comentário aqui mesmo, continue no seu próprio blog — grátis em Blogger.com, WordPress.com etc. — e experimente essa verdadeira força multiplicativa da comunicação e expressão que levam ao conhecimento ou, no mínimo, a alguma diversão e entretenimento.