Tendências de linguagens no Google Trends

Além do conhecido índice TIOBE (TPCI) e de pesquisas específicas, outro referencial útil para se avaliar tendências de uso de linguagens de programação é o serviço Google Trends.

A base de dados são estatísticas de palavras-chave pesquisadas no Google, o que é um critério genérico de texto, e não de assunto ou tópico. De qualquer forma, no Google Trends pode-se especificar os nomes de algumas linguagens de programação para obter sua intensidade ou tendência de uso em todo o mundo nos últimos anos (desde 2004), ou segmentado por país, ano e até cidade.

Testando as possibilidades do Google Trends, a gente descobre curiosidades como o fato de Rússia, Ucrânia, Brasil e Polônia serem dos poucos países do mundo onde Delphi é bem mais utilizado do que C# ou VisualBasic, por exemplo. Também é fácil comprovar que Java é procurada com larga vantagem na Índia e tem hegemonia no mundo todo, seguida de perto por C.

Veja a seguir alguns exemplos de consulta ao Google Trends por linguagens de programação:

Google Trends: Java, C, PHP, C#, VB

Google Trends: C#, VB, Perl, Delphi

4 Replies to “Tendências de linguagens no Google Trends”

  1. Olá Márcio.

    O único problema dessa análise é que o Google mostra tudo sobre as palavras da pesquisa, por exemplo, no caso do Java, estão no gráfico todas as notícias sobre o terremoto na ilha de Java que aconteceu em 2006.

    No mais, interessante a tua abordagem 🙂

    []s

  2. Olá Vitor.

    É verdade. Da mesma maneira, uma parte das pesquisas sobre “delphi” deve se referir à Delphi Corporation. Por outro lado, pesquisar “vb” não inclui quem usou o termo “VisualBasic”, assim como em Java devem ficar de fora termos como “JavaEE”, “JDK” e mais uma infinidade de outros relacionados (bem, na verdade, não conheço detalhes da lógica por trás do Google Trends…).

    De qualquer forma, como indicador de tendência — e não de dados precisos — é uma análise no mínimo interessante.

    Obrigado pela sua participação em meu blog!

  3. Interessante é verificar que nos períodos de férias de final de ano as pesquisas, independente de tecnologia, diminuem consideravelmente.

  4. Leandro: É mesmo, não tinha observado esse fato. Provavelmente porque na maior parte do mundo, final do ano é período de festividades, feriado ou férias. Ou seja, época em que as pessoas têm coisa melhor para fazer que navegar na Internet e pesquisar sobre linguagens. 🙂

Deixe uma resposta