Uma plataforma para as outras dominar

Li uma constatação impressionante, a partir dos artigos Java: One Platform To Rule Them All? (em inglês), por Michael Urban, no portal Javalobby, e sua referência original Use Java to Improve Drupal’s Scalability.

Geert Bevin lidava com problemas de escalabilidade do gerenciador de conteúdo web (WCM) Drupal, em PHP, pelo fato que Drupal usa banco de dados para efetuar cache, o que criava um gargalo. Experimentou então executar o Drupal no Quercus, uma implementação código-aberto 100% Java da linguagem PHP, combinado com clusterização de JVM feita com o Terracota e com o Ehcache substituindo o cache do Drupal. Obteve assim um protótipo com uma solução mais escalável, com melhor desempenho.

Este é um exemplo inusitado de uso do poder da plataforma Java, com a JVM e as muitas ferramentas e recursos disponíveis, para melhoria de desempenho e escalabilidade, em substituição ao ambiente nativo de outras plataformas.

Achei sensata porém a ponderação no comentário #2 de David Lee no artigo de Urban. Embora sejam cada vez mais evidentes a abrangência e a eficiência da plataforma Java, falta ainda tornar o uso de seus frameworks tão produtivo quanto alguns de seus competidores.

Coincidentemente, produtividade de frameworks é o tema de outro artigo no Javalobby, Is Grails More Productive than Rails. O texto referencia a pesquisa da consultoria AlterThought, que estimou e comparou o esforço de desenvolvimento de um projeto em J2EE, Java/Spring, Rails e Grails. Na avaliação, o framework de aplicações web Grails, baseado na linguagem de programação Groovy e Java, se mostrou o mais produtivo.

Contudo, indicativos como o índice TIOBE mostram que a popularidade da linguagem de programação Java vem se mantendo há vários anos na liderança, na comunidade global de desenvolvimento de software.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *