Níveis da administração

[Revisado em 2010-03-05.]

À medida que experimento e convivo com os níveis organizacionais de empresas, principalmente de médio e grande porte, percebo e compreendo na prática a diferenciação de características dos níveis hierárquicos de gestão.

É nítida a existência de três níveis: o Estratégico da alta gestão (institucional, executiva), o Tático da gestão departamental e o Operacional da gestão localizada (equipes). Consegui identificar e diferenciar algumas características interessantes destes níveis, que listo a seguir.

Nível
Estratégico Tático Operacional
C
a
r
a
c
t
e
r
í
s
t
i
c
a
Abrangência Global, Corporação, Instituição Regional, Unidade, Divisão, Departamento Local, Setor, Equipe
Área Presidência, Alto Comitê Diretoria, Gerência Coordenação, Líder técnico
Perfil Visão, Liderança Experiência, Organização Técnica, Iniciativa
Resultado Efetividade Eficácia Eficiência
Horizonte Longo prazo Médio prazo Curto prazo
Foco Destino Caminho Passos
Diretrizes Visão, Objetivos Planos de ação, Projetos Processos, Atividades
Conteúdo Abrangente, Genérico Amplo, mas Sintético Específico, Analítico
Ações Determinar, Definir, Orientar Planejar, Gerenciar Executar, Manter, Controlar, Analisar
Software Painel de Controle, BI, Editor de texto Project, Planilha, Editor de texto, Apresentação Service Desk, CRM, ERP, Aplicações específicas

Enquanto tenho aprendido isso empiricamente, fiz uma pesquisa na Internet e tive a feliz surpresa em descobrir que minhas experiências práticas convergem para o que a literatura acadêmica preconiza.

Descobri a Teoria Neoclássica da Administração e suas idéias, que parecem o caminho para me dar fundamentação teórica e a organização metodológica para este meu conhecimento tácito.

Estou descobrindo — para tudo na vida tem uma primeira vez, não importa quando — autores fantásticos como Peter Drucker (1909-2005, austríaco) e o mundo dos negócios segundo ele. É de Drucker a corretíssima frase “o que não se pode medir, não se pode gerenciar”. E completando: Não se pode medir o que não se pode definir. E para definir é preciso entender.

É, quanto mais aprendo, mais certeza tenho de quanta imensidão ainda há a aprender. Ou, como diria o filósofo Sócrates: “tudo que sei é que nada sei”.

Para saber mais:

Eficiência, Eficácia e Efetividade:

12 Replies to “Níveis da administração”

  1. Márcio,

    Comentando um pouco sobre a Abordagem Neoclássica da Administração, informo que ela é a Teoria Clássica devidamente atualizada e com dimensões atualizadas aos problemas administrativos atuais e a complexidade das organizações de hoje. Para os autores neoclássicos, a administração consiste em orientar, dirigir, e controlar os esforços de um grupo de indivíduos para um objetivo comum (ênfase no RESULTADO) (CHIAVENATO, 1993).

    Ou seja, como comentamos em nossa conversa, o movimento/evolução na área administrativa se dá por meio de constantes críticas e novas releituras em busca de maior competitividade (esta em seu sentido mais amplo e generalizado)…

    Para continuar a sua caminhada neste universo, indico algumas literaturas:
    MORGAN, Gareth. Imagens da organização. São Paulo: Atlas, 1996. (excelente)

    MOTTA, Fernando C. P. Teoria Geral da administração. 16. ed. São Paulo: Livraria Pioneira Editora, 1991. (muito bom)

    KWASNICKA, Eunice Laçava. Introdução à administração. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1990. (muito bom)

    CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração. 4. ed. São Paulo: Makron Books, 1993. (padrão para cursos de graduação em Administração)

    Observe:

    “O desenvolvimento tecnológico fará com que o nível educacional da mão-de-obra cresça, requerendo com isso modificações nas funções de Direção e Controle. Administradores serão desafiados a introduzir elementos que permitam ao indivíduo trabalhar com mais motivação. As tarefas deverão ser reestruturadas no seu contexto, tornado-se mais desafiantes. Além disso, com a mudança na composição da força de trabalho, e com a introdução de um maior número de mulheres e de membros de grupos minoritários da sociedade, como deficientes físicos, haverá necessidade de introdução de novas normas de trabalho e modificação nas atitudes e práticas da administração como um todo” (KWASNICKA, 1990, p.20).

    Veja se isso não é o que vivenciamos hoje (reflexão)!

    Um abraço,

    Dalton Luiz.

  2. Oi amigo,

    Estou iniciando no curso de administração, qualquer ajuda que tiver, será sempre bem-vinda.
    Você tem um ponto de vista interessante quanto aos níveis de administração, o que mostra que, possivelmente você trabalha na área, ou, se estuda está bem à frente do que estou.
    Em meu conceito, administrar é dirigir uma organização utilizando técnicas de gestão para que alcance seus objetivos de forma eficiente, eficaz e com responsabilidade social e ambiental. Não percebi ainda onde há essa diferença entre os níveis de administração, e como realmente se deve trabalhar neles, ou com eles.
    Com certeza uma ajuda você me deu, e para que eu possa realmente perceber tudo isso, depende apenas de mim, a busca pelo conhecimento e maior interação dentro do assunto.
    Através dessa busca por blogs, dentro do conceito administrativo, tenho certeza que devo ainda realizar mais pesquisas, afim de conhecimento administrativo, os pensadores da área, os princípios e teorias de administração.

  3. Prezado Anilson:
    Minha formação é na área de computação, tecnologia e sistemas de informação. Minha vivência de aspectos e temas administrativos é essencialmente prática e empírica, à medida que me envolvo com gestão de TI.

    Concordo com seu conceito de administrar. O ponto que destaquei no texto são os níveis da tal “organização”. Empresas e instituições de maior porte podem ser vistas (ou subdivididas) em vários níveis de organização hierarquicamente agrupados. O conceito e a essência de gestão ou administração são únicos, mas minha vivência mostra que a prática da administração adquire aspectos distintos em cada nível.

    O presidente (CEO) de uma empresa é um administrador, mas também o são o seu grupo de diretores (por exemplo, diretores de finanças/CFO, tecnologia/CIO, marketing/CMO, operações/COO etc.) e os gerentes e coordenadores a estes subordinados (por exemplo, um gerente de cobrança ligado ao CFO). Mas à medida que ocorre o desdobramento da gestão em cada nível hierárquico/estrutural da empresa, observa-se diferenças nos detalhes da atuação e no perfil de cada administrador e da organização por ele gerida. São alguns destes aspectos que eu procurei identificar no artigo.

    Pelo pouco que pesquisei na Internet, os três níveis de planejamento da teoria neoclássica da administração — Estratégico, Tático, Operacional — casam bem com as características/aspectos que identifiquei no quadro.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Teoria_neocl%C3%A1ssica_da_administra%C3%A7%C3%A3o#Abrang.C3.AAncia_do_planejamento

    Como esse blog (e minha experiência) é muito voltado para tecnologia, o conteúdo mais próximo da administração se encontra apenas nos artigos rotulados com a categoria “Gestão”.
    http://blog.mhavila.com.br/category/gestao/

    Contudo, fico feliz se algo que escrevi puder contribuir um pouco em sua busca pelo conhecimento administrativo. Sucesso!

  4. Amigo,
    Sou iniciante no curso de administração, e considero relevante sua pubicação sobre “Níveis da administração”, que certamente será de grande ajuda no decorrer do curso.
    Obrigado por contribuir com seu conhecimento nesta área.

  5. Olá amigo
    sou estudante de administração e ao lê a sua publicação percebi a importância do experimento e convivio com os níves oraganizaçionais da empresa.
    Em todos os níves organizacionais ressalta-se a relevâcia de cada decisão tomada pelos administradores, pois enfluencia diretamente no resultado esperado pela organização. Existem normas que regem as açõe do administrador e isso deve ser levado em concideração ao estudar os níves organizacionais.

  6. Tambem, sou aluna iniciante do curso de administração, e achei muito interessante sua abordagem sobre os “Níveis da administração”, que certamente será de grande ajuda, nao só para mim, mas para outros.
    Obrigada pela contribuição, que tal publicar mais informaçoes direcionadas a essa área para ajudar os iniciantes nela.

  7. Olá José Eleilson e Dinamar. Fico feliz que meu artigo seja interessante e útil a vocês.

    Me considero relativamente “novato” na área de gestão, e ainda sem a base teórica de um curso de administração (minha formação acadêmica é em computação).

    Mas estejam certos que terei sempre disposição — aliás, quase uma compulsão 🙂 — em compartilhar com todos meu aprendizado nessa área.

  8. Márcio,
    Sou da área de Administração e concordo com a definição “para definir, é preciso entender”. Não devemos delegar tarefas sobre as quais não temos domínio, coisa que hoje em dia é largamente feita por maus gestores.
    Parabéns e abraços!
    Larissa Cândido

  9. Ótimo blog sobre administração. A administração agradece todos os incentivos postados na web, são de grande valia principalmente para quem estuda administração como, sou estudante o curso pelo IESB de Brasília e estou bastante satisfeita com a qualidade da instituição. Parabéns por todas as iniciativas na web que dizem respeito a administração.

  10. A administração é bastante positiva, o curso em si, muito legal, vale a pena tentar entender oq ele oferece. Acredito que a iniciativa inicial é buscar espaço em uma bela instituição de ensino, no caso eu indico o IESB.

Deixe uma resposta