março 2011


Este março de 2011 foi um mês marcante para reaquecer a saudável guerra de browsers (navegadores internet).

Em 08/03/2011, a Google lançou o stable release do Chrome 10 para Windows, Mac, Linux e Chrome Frame.

Em 14/03/2011, Microsoft fez o lançamento oficial do Internet Explorer 9, anunciado durante o evento South by SouthWest (SXSW 2011) em Austin, Texas.

E em 22/03/2011, a Fundação Mozilla lançou o Firefox 4 para Windows, Mac OS X e Linux, e brevemente disponível também para dispositivos Android e Maemo.

Foi um lançamento por semana.

Desde janeiro, tenho publicado alguns posts sobre os novos navegadores: Corrida dos navegadores rumo a HTML5 e CSS3; Firefox 4 Beta e a barra de status; Firefox 4 Beta – novidades na interface.

Como já comentei, duas temáticas importantes nestas novas versões foram: motores/mecanismos de renderização eficientes com suporte a HTML e os mais recentes padrões de JavaScript e Estilos CSS; e remodelagem da interface visando simplificação e maximização da área útil para exibição das páginas.

Aos poucos vou observando pontos positivos e negativos em cada um. Por exemplo, adorei o recurso de escolha de complementos (plug-ins) do Internet Explorer 9, que mostra o impacto de cada complemento no tempo médio de inicialização do navegador:

Isto é algo que tem me incomodado no Firefox: ele tem demorado muito a iniciar (abrir a janela inicial), acho que a culpa deve ser de uma das várias extensões que utilizo, mas não sei precisar qual nem tenho tempo e paciência para testar uma por uma.

Por outro lado, detestei saber que o Google Chrome, apesar de sua excelente compatibilidade com os novos padrões e a perceptível rapidez na exibição de páginas, ainda não tem recursos super básicos como configurar impressora (margens, cabeçalho e rodapé) nem previsualizar impressão.

Qual navegador é o melhor, ainda é cedo para dar um veredito, pois são muitos quesitos envolvidos. Vamos experimentar e ficar atentos ao que o público diz na internet!

O Real Story Group — anteriormente CMS Watch — publica desde 2001 relatórios e análises dos fornecedores de produtos no mercado de gerenciamento de conteúdo, do simples CMS até as abrangentes soluções de ECM, incluindo os segmentos de colaboração e software social, gestão de recursos digitais (DAM), gestão de documentos e registros (gestão arquivística), portais e integração de conteúdo, pesquisa e acesso a informação, e, claro, conteúdo para web.

É de autoria do Real Story o interessante Content Technology Vendor Map, um diagrama inspirado em mapa de metrô que mostra os diversos segmentos de mercado como “caminhos” ou “linhas” de cores distintas no mapa, e as junções representam os fornecedores que atuam nos diversos segmentos que ali se cortam.

2011 Content Technology Vendor Map - Real Story Group

Há tempos o Real Story também publica informações e notícias públicas resumidas em seu blog.

E descobri agora um novo tipo de análise publicada por este grupo, a análise Cross-Check, que inclui um diagrama de dois eixos para representação de posicionamento de fornecedores de mercado.

É importante notar que a filosofia do diagrama da análise Cross-Check difere dos gráficos de institutos de análise de mercado, como Quadrante Mágico do Gartner e Ondas do Forrester, onde um fornecedor é tanto melhor quanto mais se aproxima do extremo superior direito do gráfico.


Fonte: Web Content Management Marketplace Cross-Check, por Tony Byrne, Real Story Group, 2010-09-14 – Platform-oriented WCM Vendors.

As seguintes análises Cross-Check já foram publicadas pelo Real Story Group:

Em dezembro de 2010, Real Story Group redesenhou sua análise Cross-Check, destacando que o extremo superior direito do gráfico, onde há alta velocidade de mudanças tanto do fornecedor quanto do produto, pode significar alto Risco potencial. Para entender melhor a metodologia, é interessante ler o artigo no blog por Jarrod Gingras, 2010-12-21.

A análise de Gerenciamento de Documentos e Registros feita em 2011 já está nesse novo modelo:


Fonte: 2011 Document and Records Management Market Analysis, por Alan Pelz-Sharpe, Real Story Group, 2011-01-05.

A corrida dos navegadores rumo ao melhor suporte aos padrões HTML5 e CSS3 está quente.

Correndo para emparelhar com Google Chrome 8.0, que já está disponível há um bom tempo oferecendo bom suporte a estes padrões, além de trazer uma interface limpa, simples e eficaz e ser bem rápido, os dois principais navegadores lançaram nesta primeira quinzena de maio a versão candidata a oficial (Release Candidate) de seus novos navegadores:

Sobre o Firefox 4, em suas versões beta, já andei avaliando alguns aspectos de sua interface, cada vez mais parecido com o Chrome.

Internet Explorer 9 – Primeiras impressões

As mudanças na interface visando maximizar a área útil da janela destinada à exibição da página web também estão presentes no Internet Explorer 9. Além da barra de menu convencional que já havia sido abolida no IE8, agora o IE9 exibe por padrão em uma única barra os botões de histórico de navegação (a lista de navegação, como no Firefox 4, também requer manter pressionado um dos botões Voltar ou Avançar para ser exibida), a caixa de endereço, as abas e os botões de Home e dos menus Favoritos e Ferramentas.

A barra de estado também foi extinta. A exibição dos links de destino apontados pelo usuário (hover) é feita em uma faixa na parte inferior da tela, similar ao Chrome e Firefox 4. E não vi nenhum local de exibição de mensagens de estado durante o carregamento das páginas, exceto o pequeno ícone animado à esquerda na aba correspondente.

A barra de notificação, recurso primeiro trazido pelo Firefox em substituição a janelas de diálogo convencionais, já era utilizada no IE8 em algumas situações e agora é utilizada no IE9 em todas as notificações. No IE9, passou a ser posicionada na parte inferior da janela.

Também foi extinta a caixa de pesquisa, integrada na caixa de endereço como já fez o Chrome. Durante a digitação de um endereço ou expressão, o navegador já oferece dinamicamente uma lista sugestões de pesquisa gerada pelo provedor de pesquisa padrão.

Na visualização de páginas, o IE9 promete carregar o conteúdo mais rapidamente e, se combinado com os recursos gráficos do sistema operacional Windows 7, melhor desempenho, nitidez e definição nos vídeos e outros elementos gráficos. Há um site de demonstração beautyoftheweb.com.

Traz também o Chakra, novo mecanismo JavaScript.

Para saber mais: Windows Internet Explorer 9 – A internet nunca foi tão fácil; Introdução – O que há de novo no Internet Explorer 9?; Recursos do Internet Explorer 9.

A Microsoft lista também um tabela Compare o Internet Explorer 9, confrontando Firefox 4 Beta 11 e Chrome 9.0 Beta.

Conclusão

As novas versões de todos os navegadores estão buscando simplificar a interface, maximizar a área de exibição de páginas e oferecer suporte aos mais atuais padrões e recursos da web. Vamos ver brevemente qual deles entrega melhor o que promete.

Espero breve poder testar também algo sobre o suporte a HTML5 e a CSS3.

Tomara que quem ganhe essa briga seja o usuário, com opções cada vez melhores para escolher seu navegador internet, em termos de rapidez, precisão, segurança, compatibilidade e flexibilidade.

Continuando a linha de resumo de análises de mercado já feita como no artigo Relatórios de mercado TI atualizados (1º/06/2010), coleto aqui análises novas e atualizadas, realizadas por institutos de pesquisa como Gartner, Forrester etc. e disponibilizadas por fornecedores.

Suítes de Qualidade de Software

Em janeiro de 2011, o Gartner publicou o Quadrante Mágico para Suítes de Qualidade de Software Integradas.

Fonte: Magic Quadrant for Integrated Software Quality Suites, 31 de janeiro de 2011, por Thomas E. Murphy, Gartner, RAS Core Research Note G00208975, redistribuído por HP (PDF), por Oracle, por Microfocus, por Microsoft.

Em 2009, o mercado era mapeado pelo Gartner assim:

Fonte: Magic Quadrant for Integrated Software Quality Suites, 31 de julho de 2009, por Thomas E. Murphy, Gartner, RAS Core Research Note G00169077, redistribuído por HP (PDF), por IBM (PDF, FTP).

Infraestrutura e Integração de Aplicações

Para projetos de integração de aplicações:

Fonte: Magic Quadrant for Application Infrastructure for Systematic Application Integration Projects, 18 de outubro de 2010, por Jess Thompson, Benoit J. Lheureux, Paolo Malinverno, Massimo Pezzini, Daniel Sholler, Yefim V. Natis e Kimihiko Iijima, Gartner, RAS Core Research Note G00205883, redistribuído por Oracle.

Para projetos de aplicação estilo SOA:

Fonte: Magic Quadrant for Application Infrastructure for Systematic SOA-Style Application Projects, 21 de outubro de 2010, por Yefim V. Natis, Massimo Pezzini, Jess Thompson, Kimihiko Iijima, Daniel Sholler, Eric Knipp, Ray Valdes, Benoit J. Lheureux, Paolo Malinverno e Mark Driver, Gartner, RAS Core Research Note G00206341, redistribuído por Oracle.

Fonte: The Forrester Wave: Comprehensive Integration Solutions, Q4 2010, 9 de novembro de 2010, por Ken Vollmer, Forrester, redistribuído por Oracle (PDF).

Gerenciamento de Conteúdo

Atualizando o Mercado de ECM 2009, temos os relatórios recentes para ECM e WCM/CMS a seguir.

Gerenciamento de Conteúdo Corporativo (ECM):

Fonte: Magic Quadrant for Enterprise Content Management, 16 de novembro de 2010, por Toby Bell, Karen M. Shegda, Mark R. Gilbert e Kenneth Chin, Gartner, RAS Core Research Note G00206900, redistribuído por Oracle, por Microsoft.

Veja também: MarketScope for Enterprise Records Management, 23 de agosto de 2010, por Kenneth Chin, Gartner, RAS Core Research Note G00201565. ERM tem equivalência ao que denominamos Gestão Arquivística Documental (GAD) no Brasil.

Gerenciamento de Conteúdo Web (WCM/CMS):

Fonte: Magic Quadrant for Web Content Management, 19 de agosto de 2010, por Mick MacComascaigh, Toby Bell, Jim Murphy, Gartner, RAS Core Research Note G00201300, redistribuído por Oracle.

E acrescento agora o relatório relativo a Portais Horizontais:

Fonte: Magic Quadrant for Horizontal Portals, 3 de setembro de 2010, por Jim Murphy, Gene Phifer, Ray Valdes e Eric Knipp, Gartner, RAS Core Research Note G00206214, redistribuído por Oracle.

Inteligência de Negócios (BI)

Fonte: Magic Quadrant for Business Intelligence Platforms, 27 de janeiro de 2011, por Rita L. Sallam, James Richardson, John Hagerty e Bill Hostmann, Gartner, RAS Core Research Note G00210036, redistribuído por Microsoft, por SAS.

Fonte: The Forrester Wave: Enterprise Business Intelligence Platforms, Q4 2010, 20 de outubro de 2010, por Boris Evelson, Forrester, reproduzido por SAS (PDF).

Armazém de Dados (DW) e Integração de Dados (DI)

Fonte: The Forrester Wave: Enterprise Data Warehousing Platforms, Q1 2011, 2011-02-10 (2011-04-20), por James G. Kobielus, com Boris Evelson, Connie Moore e Charles Coit, para Profissionais de Processos de Negócio, redistribuído por Microsoft (PDF, atualizado em 2011-04-20), por Teradata (PDF).

Fonte: Magic Quadrant for Data Integration Tools, 19 de novembro de 2010, por Ted Friedman, Mark A. Beyer e Eric Thoo, Gartner, RAS Core Research Note G00207435, redistribuído por Oracle, por Teradata.